My Blog

My WordPress Blog

Posts by

Um toque de ciência, rãs escondidas, diamantes e pêras. Aqui estão os vencedores do Wiki Science Competition 2019 Portugal

Quarta-feira, Janeiro 29th, 2020

Os vencedores da fase nacional do Wiki Science Competition já foram anunciados: https://commons.wikimedia.org/wiki/Commons:Wiki_Science_Competition_2019/Winners/Portugal. Os vencedores já foram contactados, e os prémios (um conjunto de 10 livros oferecidos pela Fundação Francisco Manuel dos Santos) serão remetidos em breve.

Na categoria “People in Science”: Luisrtm com a foto “Touching Science”, ilustrando a interação de uma mão humana com uma bola de plasma no #pavilhaodoconhecimento. w.wiki/GF$ CC-BY-SA 4.0

Wiki Science Competition é um concurso internacional de fotografia organizado pela Wikimedia, em que os participantes devem criar imagens relacionadas com a ciência e submetê-las para a Wikimedia Commons sob uma licença livre. É impossível imaginar a nossa cultura sem a ciência. No mundo visual em que vivemos, não basta falar de ciência: faz falta visualizá-la. Por isso, nós organizamos este concurso, para fomentar a criação e, sobre tudo, o livre intercâmbio de todo o tipo de imagens relacionadas com a ciência.

Na categoria “Microscopy images”: Dr. Robert C. Pullar and Dr. Basam A. E. Ben-Arfa, da Universidade de Aveiro – CICECO com a foto “Micropear”, uma forma peculiar da cristalização de HAp no biovidro de Si-Ca-Na-P após imersão em fluido corporal simulado. w.wiki/GG3 CC-BY-SA 4.0

O concurso foi organizado pela primeira vez na Estónia, e em 2015 estendeu-se a toda a Europa. Esse ano foram enviadas 9.793 imagens com licença livre de mais de 2.200 participantes diferentes. Em 2017 obtiveram-se 9.579 imagens, graças à participação de 1.929 pessoas.

Na categoria “Image sets”: Wolframeister com a série “Diamond face”, uma série de imagens microscópicas da superfície de um #diamante. https://w.wiki/GG9 CC-BY-SA 4.0

Em Portugal foram submetidas este ano apenas 70 fotos nas 6 categorias (https://commons.wikimedia.org/wiki/Category:Images_from_Wiki_Science_Competition_2019_in_Portugal). Há por isso bastante espaço para melhorias. A nível internacional participaram 20 países com cerca de 4500 fotos.

Na categoria “Wildlife and Nature”: João Manuel Lemos Lima com a foto “Pelophylax perezi PT”, mostrando a capacidade de camuflagem de uma rã-verde, no #jardimbotânicoporto. https://w.wiki/GG6 CC-BY-SA 4.0

De qualquer modo, as imagens vencedoras entram agora na fase internacional, onde poderão ganhar ainda mais prémios. E claro, todas as imagens ficam agora disponíveis no Wikimedia Commons para uso nos projectos Wikimedia, e por qualquer um, em conformidade com as licenças de uso.

Na categoria “General”: RuiCiencia, da @facfarmaciaUL
com a foto “Franz cell”, um sistema in vitro de avaliação de cedência e permeação. https://w.wiki/GG4 CC-BY-SA 4.0

Obrigado à Fundação Francisco Manuel dos Santos pela generosidade em fornecer prontamente os prémios, e a todos os membros do júri e outros voluntários que ajudaram na organização do concurso.

Finalistas do Wiki Loves Earth 2019 em Portugal e Espanha

Quarta-feira, Julho 31st, 2019

As fotos finalistas da edição de 2019 do Wiki Loves Earth em Portugal e Espanha já foram escolhidas. As fotos vencedoras foram:

1º Prémio. Ilhéu_de_Baixo. Praia da calheta, no Porto Santo, Portugal. Foto por Joaofung [CC BY-SA 4.0]
2º Prémio. DSC_9623-Pano-1. San Juan de Gaztelugache, Espanha. Foto de Manuel Angel Garcia Garcia [CC BY-SA 4.0]
3º Prémio. Sunset Cave, Sudoeste Alentejano e Costa Vicentina, Portugal. Foto de André Farinha | Landscape Photography [CC BY-SA 4.0]
4º Prémio. God’s Creation – Ilha do Corvo, Açores, Portugal. Foto de Samuel Monteiro Domingues [CC BY-SA 4.0]
5º Prémio. Lagos de Covadonga 8, Parque Natural dos Picos da Europa, Espanha. Foto de Pacodonderis [CC BY-SA 4.0]

Parabéns a todos os premiados, que já foram contactados para receberem os prémios. As melhores fotos de Portugal e Espanha (incluindo as fotos premiadas no concurso ibérico) serão agora avaliadas por um júri internacional juntamente com as finalistas de todos os países participantes.

Finalistas de Portugal:

  1. Ilhéu_de_Baixo
  2. Sunset_Cave
  3. God’s_Creation_-_Ilha_do_Corvo
  4. Anonymous_Paradise
  5. Destaques_da_Praia_de_Santa_Cruz
  6. Por_do_sol_-_Serra_da_Lousã_1
  7. Covão_da_Ametade.wikilovesearth
  8. Pastos_Atlânticos
  9. Ribeira_do_cavalo
  10. Além_Ria

Finalistas de Espanha:

  1. DSC_9623-Pano-1
  2. LAGOS_DE_COVADONGA_8
  3. LAGOS_DE_COVADONGA
  4. Reflejos_en_los_arrozales_del_Delta_del_Ebro
  5. LAGOS_DE_COVADONGA_4
  6. LAGOS_DE_COVADONGA_7
  7. Brumas_del_San_Juan
  8. LA_MURTA_2
  9. MONTANEJOS_3
  10. PEDRAFORCA_ENTRE_NIEBLAS

O Wiki Loves Earth em Espanha e Portugal foi co-organizado pela Wikimedia Espanha e Wikimedia Portugal, associações independentes que apoiam voluntários do movimento Wikimedia nos respetivos países. O concurso realiza-se pela segunda vez em Portugal, após uma primeira edição em 2015. Em Espanha, é a 5ª edição.

A avaliação das fotos foi realizada por um júri composto por Béria Lima, Santiago Navarro, Cori Fernández Vásquez, Diogo Espregueira Themudo e Marta R. Herrero.

Foram carregadas 2945 fotos de áreas protegidas em Espanha, e 1023 em Portugal, por 230 e 141 participantes, respetivamente. A grande maioria dos participantes carregou no âmbito do concurso a sua primeira foto no Wikimedia Commons, o repositório aberto de multimédia da Wikimedia. Todas as fotos poderão agora ser reutilizadas por qualquer pessoa, de acordo com os termos da licenças livres usadas, e em especial em todos os sites da Wikimedia, incluindo na Wikipédia, a enciclopédia livre.

Sobre a Associação Wikimédia Portugal

A Associação Wikimedia Portugal (WMP) é uma Associação de Direito Privado, sem fins lucrativos, registada na Conservatória de Braga a 21 de Setembro de 2009. A Wikimedia Portugal foi aprovada pela Wikimedia Foundation a 4 de Julho de 2009 como representação local (chapter) em Portugal, como entidade independente e autónoma. Tem como finalidade a promoção e apoio aos projetos da Fundação Wikimedia no território Português, assim como a promoção e recolha de conteúdos educativos livres, e a sua disseminação.

Contactos de imprensa:
info[at]wikimedia.pt

Tlf: 916463890

A sua internet está em perigo. Estás são as razões para se preocupar com a Reforma dos Direitos de Autor na Europa.

Terça-feira, Setembro 11th, 2018

Em 2001, o Parlamento Europeu reuniu-se para aprovar regulamentações e criar leis de direitos de autor para a Internet, uma tecnologia que estava apenas se firmando após o boom e a crise das empresas ‘ponto com’. A Wikipédia acabara de nascer e havia 29 milhões de sites. Ninguém poderia imaginar o futuro desse ecossistema em rápido crescimento – e hoje, a internet é ainda mais complexa. Mais de mil milhões de websites, inúmeros aplicativos móveis e milhares de milhões de novos utilizadores. Estamos mais interconectados do que nunca. Somos mais globais do que nunca. Mas 17 anos depois, as leis que protegem este conteúdo e os seus criadores não acompanharam o crescimento exponencial e a evolução da web.

Na próxima semana, o Parlamento Europeu decidirá como as informações on-line serão compartilhadas numa votação que afetará significativamente a forma como interagimos no nosso mundo digital cada vez mais conectado. Estamos nos últimos minutos do que poderia ser a nossa última oportunidade de definir como será a internet no futuro. A próxima onda de regras propostas que serão consideradas pelo Parlamento Europeu permitirá mais inovação e crescimento, ou sufocará a vigorosa web gratuita que permitiu que a criatividade, a inovação e a colaboração prosperassem. Isso é significativo porque os direitos de autor não afetam apenas os livros e a música, mas molda profundamente a forma como as pessoas se comunicam e criam conteúdo na internet nos próximos anos.

É por isso que devemos lembrar o objetivo original desta atualização da lei: criar regras de direitos de autor que funcionem para um melhor acesso a uma Internet aberta, diversificada e de rápida evolução.

O contexto em que os direitos de autor operam mudou completamente. Pense na Wikipédia como exemplo, uma plataforma que, como grande parte da internet hoje, é possível graças a pessoas que são ao mesmo tempo consumidores e criadores. As pessoas leem a Wikipédia, mas também escrevem e editam artigos, tiram fotos para o Wikimedia Commons ou contribuem para outros projetos de conhecimento gratuitos da Wikimédia. O conteúdo na Wikipédia está disponível ao abrigo de uma licença gratuita para qualquer pessoa usar, copiar ou transformar.

Todos os meses, centenas de milhares de voluntários tomam decisões sobre o conteúdo a ser incluído na Wikipédia, sobre o que constitui uma violação de direitos de autor e quando essas decisões precisam ser revistas. Gostamos das coisas desse jeito – permite que sejam pessoas, e não os algoritmos, a tomar decisões sobre quais conhecimentos devem ser apresentado ao resto do mundo.

Alterações na Diretiva da UE sobre Direitos de Autor no Mercado Único Digital podem ter sérias implicações para a Wikipédia e outros sites independentes e sem fins lucrativos como este.

A internet hoje é colaborativa e aberta por natureza. E é por isso que os nossos representantes na UE devem instituir políticas que promovam o livre intercâmbio de informações on-line para todos.

Instamos os representantes na UE a apoiarem reformas que acrescentem proteções críticas para obras de arte, história e cultura de domínio público, e que limitem novos direitos exclusivos a obras já isentas de direitos de autor.

O mundo deveria se preocupar com novas propostas para introduzir um sistema que filtrasse automaticamente a informação antes que esta aparecesse on-line. Por meio de obrigações de filtragem prévia ou maior responsabilidade de utilizadores por aquilo de carregam, as plataformas seriam forçadas a criar sistemas onerosos e muitas vezes tendenciosos para analisar e filtrar automaticamente possíveis violações de direitos de autor nos seus sites. Já sabemos que estes sistemas são historicamente defeituosos e muitas vezes levam a falsos positivos. Por exemplo, considere a experiência de um professor alemão que recebeu repetidamente avisos de violação de direitos de autor ao usar música de domínio público de Beethoven, Bartók e Schubert em vídeos no YouTube.

A internet já criou formas alternativas de gerir estes problemas. Por exemplo, os colaboradores da Wikipédia já fazem de tudo para detetar e remover conteúdo que viola as regras. Este sistema, que é em grande parte impulsionado pelo esforço humano, é muito eficaz na prevenção da violação de direitos de autor.

Grande parte do debate em torno da reforma do direito de autor da UE tem sido dominada pelas relações comerciais entre os grandes detentores de direitos e plataformas de Internet com fins lucrativos. Mas esta pequena minoria não reflete a gama de sites e utilizadores na internet hoje. Os wikipedistas são motivados pela paixão pela informação e pelo sentido de comunidade. Somos totalmente sem fins lucrativos, independentes e impulsionados por voluntários. Instamos os deputados a considerarem as necessidades desta maioria silenciosa online quando conceberem políticas de direitos de autor que funcionem para toda a Internet.

À medida que as alterações ao projeto de uma nova Diretiva de Direitos de Autor são consideradas, instamos o Parlamento Europeu a criar uma estrutura de direitos de autor que reflicta a evolução da forma como as pessoas usam a Internet nos dias de hoje. Devemos nos lembrar do problema original que os decisores políticos tinham de resolver: sincronizar as regras de direitos de autor de acordo com um mundo digital dramaticamente maior e mais complexo e remover as barreiras transnacionais. Devemos permanecer fiéis à visão original da internet – continuar a ser um espaço aberto e acessível para todos.

Para ter mais informação sobre como tomar acção e advogar pela Wikipédia e pela livre troca de informação online, visite: fixcopyright.wikimedia.org

Mensagem de María Sefidari, Presidente do Conselho Diretivo da Fundação Wikimedia

Traduzida para o português por Rui Gabriel Correia

Votação no Parlamento Europeu sobre directiva de direitos de autor

Quarta-feira, Julho 4th, 2018

Dia 5 de Julho de 2018, o Plenário do Parlamento Europeu votará se irá continuar com uma proposta de directiva de direitos de autor que, se aprovada, prejudicará significativamente a Internet aberta como a conhecemos.

A directiva em vez de actualizar as leis de direito do autor na Europa e promover a participação de todos os cidadão para a sociedade da informação, ameaça a liberdade online e cria obstáculos para acessar a Web, impondo novas barreiras, filtros e restrições. Se a proposta for aprovada na sua forma actual, poderá ser impossível partilhar um artigo de notícias em redes sociais, or encontrá-la através de um motor de busca; a própria Wikipédia poderá estar em risco.

À proposta já se oposeram firmemente mais de 70 cientistas informáticos, entre os quais o criador da Web, Tim Berners-Lee (ver fonte), 169 académicos  (ver fonte), 145 organizações de direitos humanos, liberdade de imprensa, investigação científica e indústria tecnológica (ver fonte), e a Fundação Wikimedia, a organização sem fins lucrativos que promovo, entre outras, esta enciclopédia livre (ver aqui).

Por estas razões, a comunidade da Wikipédia Italiana, Espanhola, Polaca, Estónia e Letã decidiram obscurecer todas as páginas da enciclopédia. A Wikimedia Portugal, junta-se às nossas congéneres europeias em oposição a esta proposta. Queremos continuar a apoiar uma enciclopédia livre, aberta, colaborativa e com conteúdo verificável.Pedimos a todos os Membros do Parlamento Europeu que votem contra o texto actual, reabram a discussão e reconsiderem as numerosas propostas de associações Wikimedia, começando pela eliminação dos artigos 11 e 13, assim como a extensão da liberdade de panorama  a toda a UE e a protecção do domínio público

https://meta.wikimedia.org/wiki/SaveYourInternet

Wikimédia lança aplicativo sobre medicina

Quinta-feira, Outubro 13th, 2016

Foi lançada no dia 24 de setembro a Wikipédia Médica, uma aplicação para dispositivos móveis, que permite o acesso sem rede a um conjunto de artigos de medicina.

A versão em português contou com a colaboração de editores brasileiros e portugueses, com grande esforço para a melhoria de mais de 200 artigos, liderado por João Magalhães, membro da Wikimédia Portugal, da Fundação Wiki Project Med e um dos principais colaboradores da Wikipédia lusófona na área de saúde.

Esta iniciativa é realizada em conjunto entre a Wikimédia Suíça e a Fundação Wiki Project Med, organização que visa promover a difusão do conhecimento científico sobre medicina em projetos Wikimédia, em especial na Wikipédia anglófona, estando a alargar o seu raio de ação a outros idiomas.

A aplicação está disponível para a plataforma Android em aqui.

Wiki Loves Earth Portugal-Espanha

Quinta-feira, Julho 9th, 2015

Concurso ibérico e mundial de fotografia sobre ambientes naturais.

É nosso prazer comunicar que, cinco semanas após a finalização do prazo para carregar imagens no Wikimedia Commons para o primeiro concurso fotográfico temático Wiki Loves Earth, organizado globalmente pela Wikimedia Foundation e em Espanha e em Portugal pela representação Wikimedia nesses países ibéricos, o júri, também constituído por membros de ambos os países, votou e determinou as três fotografias vencedoras premiadas numa lista combinada, assim como as dez imagens de cada país que passam à fase internacional.

Nesta primeira edição de Wiki Loves Earth organizada pela Wikimedia em Espanha e em Portugal, patrocinada por Wild Watching Spain e Paradores de Turismo, participaram 526 fotógrafos (397 em Espanha e 129 em Portugal), que apresentaram um total de 6.887 imagens da Rede Natura 2000 e de Parques Naturais (5.027 em Espanha e 1.860 em Portugal). O material recolhido abarca imagens de 476 dos 1.449 Locais de Importância Comunitária (LICs) em Espanha, 32,85%, assim como de 44 dos 72 LICs de Portugal, 61,11%. Estas 6.887 imagens representam 6,35% do total de imagens obtidas nesta edição 2015 de Wiki Loves Earth em todo o mundo, que teve um total de 108.454 imagens.

Os capítulos da Wikimedia em Portugal e Espanha agradecem a todos os interessados e participantes no concurso a sua contribuição para que o nosso património natural possa ser ilustrado na Wikipédia e noutros lugares, sempre cumprindo as condições das licenças livres. Entre as cerca de 240 fotografias finalistas em Portugal e Espanha encontram-se imagens repartidas por toda a geografia ibérica, que representam a ampla variedade natural de que dispomos na nossa Península e Regiões Insulares, desde rios a montanhas, passando por desertos, bosques, falésias ou diferentes exemplares de fauna e flora.

Esta primeira edição teve como vencedora uma fotografia da Ilha da Madeira, realizada por Jorge Nelson Alves. Em segundo lugar foi pontuada uma imagem invernal de cabras montesas nas montanhas turolenses, por Bruno Durán, e completou o pódio uma segunda fotografia lusa, evidenciando a neblina matutina sobre a Serra da Estrela, no Sistema Central Português, obra de Sara Bento.

Além dos prémios do concurso nacional [6], os concorrentes de Wiki Loves Earth Portugal e Espanha de 2015 podiam participar numa categoria especial, que premeia o participante que tenha fotografado mais LICs diferentes, galardão conquistado por Aglaya72, com 71 LICs.

Cinco melhores fotos de Espanha e Portugal premiadas

1.ª Ilha da Madeira, por Jorge Nelson Alves. CC-BY-SA 3.0.
2.ª Llegada del invierno a las montañas de levante, por Bruno Durán Goffard. CC-BY-SA-2.0.
3.ª Brumas Matinais na Serra da Estrela, por Sara Bento. CC-BY-SA-4.0.
4.ª – Garajonay, La Gomera, por Josevi11. CC-BY-SA-2.0.
5.ª – El tornillo del Torcal, por Edmundo Sáez Peña. CC-BY-SA-3.0-ES.

Finalistas de Espanha para a etapa internacional

1.ª Llegada del invierno a las montañas de levante, por Bruno Durán Goffard. CC-BY-SA-2.0.
2.ª – Garajonay, La Gomera, por Josevi11. CC-BY-SA-2.0.
3.ª – El tornillo del Torcal, por Edmundo Sáez Peña. CC-BY-SA-3.0-ES.
4.ª – Foz de la Porquera, Ponga, Asturias, por Noemí Campo Herrera. CC-BY-SA-3.0-ES.
5.ª – Bárdenas Reales, por Miquel Pons Bassas. CC-BY-SA-3.0-ES.
6.ª – Valle de Benasque, por Miquel Pons Bassas. CC-BY-SA-3.0-ES.
7.ª – Neblina sobre la Caldera de Tejeda, Gran Canaria, por Tamara Kulikova. CC-BY-SA-3.0-ES.
8.ª – Puente en las Tablas Daimiel, Castilla-La Mancha, por Pablo García Armentano. CC-BY-SA-3.0-ES.
9.ª – Cercanías de la estación del Alto Campoo, por Jaime Juan Suárez Martínez. CC-BY-SA-3.0-SA.
10.ª – Olivo en el Desierto de las Tabernas, por Colin C Wheeler. CC-BY-SA-3.0-ES.

Finalistas de Portugal para a etapa internacional

1.ª Ilha da Madeira, por Jorge Nelson Alves. CC-BY-SA 3.0.
2.ª Brumas Matinais na Serra da Estrela, por Sara Bento. CC-BY-SA-4.0.
3.ª – Laurissilva da Madeira, por Luis Miguel Rodrigues. CC-BY-SA-3.0.
4.ª – Ponta de São Lourenço, Madeira, por Jorge Nelson Alves. CC-BY-SA-3.0.
5.ª – Monte do Paio, por Fallingpt. CC-BY-SA-3.0.
6.ª – Peniche, por Beatrizpereirap. CC-BY-SA-3.0.
7.ª – Serra da Estrela, de Iolanda Veiros. CC-BY-SA-3.0.
8.ª – Maciço central Madeira, de Iolanda Veiros. CC-BY-SA-3.0.
9.ª – Fanal – Ilha da Madeira, de Jorge Nelson Alves. CC-BY-SA-3.0.

Não queremos perder a oportunidade de sensibilizar o público para decisões de países europeus em condicionar a liberdade de fazer e publicar fotografias em área pública, “Liberdade de Panorama”.