My Blog

My WordPress Blog

Uncategorized

Um toque de ciência, rãs escondidas, diamantes e pêras. Aqui estão os vencedores do Wiki Science Competition 2019 Portugal

Quarta-feira, Janeiro 29th, 2020

Os vencedores da fase nacional do Wiki Science Competition já foram anunciados: https://commons.wikimedia.org/wiki/Commons:Wiki_Science_Competition_2019/Winners/Portugal. Os vencedores já foram contactados, e os prémios (um conjunto de 10 livros oferecidos pela Fundação Francisco Manuel dos Santos) serão remetidos em breve.

Na categoria “People in Science”: Luisrtm com a foto “Touching Science”, ilustrando a interação de uma mão humana com uma bola de plasma no #pavilhaodoconhecimento. w.wiki/GF$ CC-BY-SA 4.0

Wiki Science Competition é um concurso internacional de fotografia organizado pela Wikimedia, em que os participantes devem criar imagens relacionadas com a ciência e submetê-las para a Wikimedia Commons sob uma licença livre. É impossível imaginar a nossa cultura sem a ciência. No mundo visual em que vivemos, não basta falar de ciência: faz falta visualizá-la. Por isso, nós organizamos este concurso, para fomentar a criação e, sobre tudo, o livre intercâmbio de todo o tipo de imagens relacionadas com a ciência.

Na categoria “Microscopy images”: Dr. Robert C. Pullar and Dr. Basam A. E. Ben-Arfa, da Universidade de Aveiro – CICECO com a foto “Micropear”, uma forma peculiar da cristalização de HAp no biovidro de Si-Ca-Na-P após imersão em fluido corporal simulado. w.wiki/GG3 CC-BY-SA 4.0

O concurso foi organizado pela primeira vez na Estónia, e em 2015 estendeu-se a toda a Europa. Esse ano foram enviadas 9.793 imagens com licença livre de mais de 2.200 participantes diferentes. Em 2017 obtiveram-se 9.579 imagens, graças à participação de 1.929 pessoas.

Na categoria “Image sets”: Wolframeister com a série “Diamond face”, uma série de imagens microscópicas da superfície de um #diamante. https://w.wiki/GG9 CC-BY-SA 4.0

Em Portugal foram submetidas este ano apenas 70 fotos nas 6 categorias (https://commons.wikimedia.org/wiki/Category:Images_from_Wiki_Science_Competition_2019_in_Portugal). Há por isso bastante espaço para melhorias. A nível internacional participaram 20 países com cerca de 4500 fotos.

Na categoria “Wildlife and Nature”: João Manuel Lemos Lima com a foto “Pelophylax perezi PT”, mostrando a capacidade de camuflagem de uma rã-verde, no #jardimbotânicoporto. https://w.wiki/GG6 CC-BY-SA 4.0

De qualquer modo, as imagens vencedoras entram agora na fase internacional, onde poderão ganhar ainda mais prémios. E claro, todas as imagens ficam agora disponíveis no Wikimedia Commons para uso nos projectos Wikimedia, e por qualquer um, em conformidade com as licenças de uso.

Na categoria “General”: RuiCiencia, da @facfarmaciaUL
com a foto “Franz cell”, um sistema in vitro de avaliação de cedência e permeação. https://w.wiki/GG4 CC-BY-SA 4.0

Obrigado à Fundação Francisco Manuel dos Santos pela generosidade em fornecer prontamente os prémios, e a todos os membros do júri e outros voluntários que ajudaram na organização do concurso.

Finalistas do Wiki Loves Earth 2019 em Portugal e Espanha

Quarta-feira, Julho 31st, 2019

As fotos finalistas da edição de 2019 do Wiki Loves Earth em Portugal e Espanha já foram escolhidas. As fotos vencedoras foram:

1º Prémio. Ilhéu_de_Baixo. Praia da calheta, no Porto Santo, Portugal. Foto por Joaofung [CC BY-SA 4.0]
2º Prémio. DSC_9623-Pano-1. San Juan de Gaztelugache, Espanha. Foto de Manuel Angel Garcia Garcia [CC BY-SA 4.0]
3º Prémio. Sunset Cave, Sudoeste Alentejano e Costa Vicentina, Portugal. Foto de André Farinha | Landscape Photography [CC BY-SA 4.0]
4º Prémio. God’s Creation – Ilha do Corvo, Açores, Portugal. Foto de Samuel Monteiro Domingues [CC BY-SA 4.0]
5º Prémio. Lagos de Covadonga 8, Parque Natural dos Picos da Europa, Espanha. Foto de Pacodonderis [CC BY-SA 4.0]

Parabéns a todos os premiados, que já foram contactados para receberem os prémios. As melhores fotos de Portugal e Espanha (incluindo as fotos premiadas no concurso ibérico) serão agora avaliadas por um júri internacional juntamente com as finalistas de todos os países participantes.

Finalistas de Portugal:

  1. Ilhéu_de_Baixo
  2. Sunset_Cave
  3. God’s_Creation_-_Ilha_do_Corvo
  4. Anonymous_Paradise
  5. Destaques_da_Praia_de_Santa_Cruz
  6. Por_do_sol_-_Serra_da_Lousã_1
  7. Covão_da_Ametade.wikilovesearth
  8. Pastos_Atlânticos
  9. Ribeira_do_cavalo
  10. Além_Ria

Finalistas de Espanha:

  1. DSC_9623-Pano-1
  2. LAGOS_DE_COVADONGA_8
  3. LAGOS_DE_COVADONGA
  4. Reflejos_en_los_arrozales_del_Delta_del_Ebro
  5. LAGOS_DE_COVADONGA_4
  6. LAGOS_DE_COVADONGA_7
  7. Brumas_del_San_Juan
  8. LA_MURTA_2
  9. MONTANEJOS_3
  10. PEDRAFORCA_ENTRE_NIEBLAS

O Wiki Loves Earth em Espanha e Portugal foi co-organizado pela Wikimedia Espanha e Wikimedia Portugal, associações independentes que apoiam voluntários do movimento Wikimedia nos respetivos países. O concurso realiza-se pela segunda vez em Portugal, após uma primeira edição em 2015. Em Espanha, é a 5ª edição.

A avaliação das fotos foi realizada por um júri composto por Béria Lima, Santiago Navarro, Cori Fernández Vásquez, Diogo Espregueira Themudo e Marta R. Herrero.

Foram carregadas 2945 fotos de áreas protegidas em Espanha, e 1023 em Portugal, por 230 e 141 participantes, respetivamente. A grande maioria dos participantes carregou no âmbito do concurso a sua primeira foto no Wikimedia Commons, o repositório aberto de multimédia da Wikimedia. Todas as fotos poderão agora ser reutilizadas por qualquer pessoa, de acordo com os termos da licenças livres usadas, e em especial em todos os sites da Wikimedia, incluindo na Wikipédia, a enciclopédia livre.

Sobre a Associação Wikimédia Portugal

A Associação Wikimedia Portugal (WMP) é uma Associação de Direito Privado, sem fins lucrativos, registada na Conservatória de Braga a 21 de Setembro de 2009. A Wikimedia Portugal foi aprovada pela Wikimedia Foundation a 4 de Julho de 2009 como representação local (chapter) em Portugal, como entidade independente e autónoma. Tem como finalidade a promoção e apoio aos projetos da Fundação Wikimedia no território Português, assim como a promoção e recolha de conteúdos educativos livres, e a sua disseminação.

Contactos de imprensa:
info[at]wikimedia.pt

Tlf: 916463890

Ir a Berlim é voltar mais rico!

Quinta-feira, Maio 2nd, 2019

De 29 a 31 de Março de 2019 realizou-se a Wikimedia Summit, em Berlim, o maior encontro oficial dos afiliados e membros da Fundação Wikimedia. O grande objetivo deste ano foi discutir o movimento estratégico da Wikimedia para 2030. Qual a missão e onde queremos chegar neste ano com as diferentes plataformas Wikimedia?


Imagem de Jason Krüger para a Wikimedia Deutschland e.V. com licenç CC BY-SA 4.0disponível na Wikimedia Commons

A grande novidade deste ano foi o facto de os afiliados presentes incluírem não só os representantes de 38 capítulos, onde se inclui a Wikimedia Portugal, mas também representantes dos 108 grupos de utilizadores, como o AmiCal e o Wikimujeres, por exemplo. Ficou, assim, garantida uma diversidade enorme e uma maior representatividade dos diversos elementos que compõem este mundo.

Durante três dias, vários temas foram discutidos através de diferentes formas. Um dos mais falados e participados foi a discussão sobre a eleição dos dois lugares no Board of Trustees eleitos pelos afiliados. Com as recentes alterações a este processo de eleição, vários afiliados manifestaram a sua opinião e sugeriram alterações.

Outra tarefa que animou os participantes foram as numerosas atividades de desenvolvimento de ideias para os nove Working Groups, responsáveis por elaborarem o estado de arte e recomendações para cada área específica da Estratégia Wikimedia 2030. Ali fomos convidados a conhecer pessoas de todo o mundo e discutir com eles as nossas ideias, experiências e recomendações. Foi bom saber que todos os afiliados, pequenos ou grandes, anglosaxónicos ou de idiomas minoritários, partilhamos dos mesmos problemas e temos conceções semelhantes sobre o futuro do movimento. As atividades foram muito bem organizadas, com a criação de pequenos grupos aleatórios de pessoas que, depois, eram convidados a mudar de grupo e continuar a conversa.

Como enviada da Wikimedia Portugal na Wikimedia Summit 2019, em Berlim, a minha missão era ficar a conhecer o mundo global wikimedista… o que não é uma missão pequena! Participar num encontro com mais de 100 pessoas de todo o mundo, dedicadas e entusiastas do conhecimento livre, é impressionante. Conhecer tanta gente que partilha o mesmo entusiasmo e que, do outro lado do mundo, lida com os mesmos desafios e problemas que nós, é algo emocionante e que nos marca para sempre. Obrigada, Berlim, e até breve!

Board Training

Após a Wikimedia Summit, de 1 a 2 de Abril, dediquei-me ao Board Training, uma formação realizada pela Wikimedia Alemanha (Tim Moritz Hector) e Wikimedia Países Baixos (Frans Grijzenhout) dedicada a capacitar elementos da direção das várias Wikimedias, de forma a melhorarem o funcionamento dos seus capítulos. Teve ainda a participação de Chris Keating (Wikimedia Reino Unido), Sandra Rientjes (Wikimedia Países Baixos) e Lukas Mezger (Wikimedia Alemanha).

Foi assim que, nos fantásticos escritórios da Wikimedia Alemanha em Berlim, tive a oportunidade de conhecer diferentes realidades dos capítulos, nomeadamente da Wikimedia Indonésia, África do Sul, Países Baixos, Ucrânia, Suécia, Espanha, Suíça, Polónia e Bélgica.


Imagem de Florenciac (Wikimedia Espanha) com licença CC BY-SA 3.0disponível na Wikimedia Commons

Durante dois dias, realizámos exercícios práticos e percebemos a importância da definição de um Plano Estratégico e de um Plano de Conflito de Interesses na gestão diária dos capítulos. Estes documentos definem os fundamentos e as orientações que melhor guiam a atuação de cada organização.

Aprendemos ainda, com a ajuda do psicólogo Ralph Piotrowski, qual o perfil “ideal” dos membros da direção, os skills pessoais mais relevantes e como se podem prevenir conflitos resultantes de choques de personalidade.

Cada participante apresentou casos reais da sua Wikimedia, com histórias fascinantes que se tornaram excelentes pontos de discussão e aprendizagem para os outros.

Não apoiamos a Directiva do direito de autor da União Europeia na sua forma actual. Veja porque também não a deve apoiar.

Quarta-feira, Março 13th, 2019

Foto de Eutouring com licença CC BY-SA 4.0, no Wikimedia Commons
Artigo original de Allison Davenport (Fundação Wikimedia), adaptado da versão em espanhol de Virginia Díez (Wikimedia España).

O texto da Directiva sobre o direito de autor para o mercado único digital afectará negativamente o acesso ao conhecimento e beneficiará indevidamente as grandes corporações e organizações que gerem os direitos de autor. Apesar das exclusões introduzidas no texto, a Wikimedia não pode apoiar uma reforma que, desde a sua base, está destinada a controlar radicalmente a informação partilhada online.

Após um longo processo legislativo, o texto final da Directiva do direito de autor da União Europeia foi consolidado em fins de Fevereiro quando as negociações trilaterais entre a Comissão, o Parlamento e o Conselho da União Europeia chegaram ao fim.
Agora que o texto final está disponível, aguardando apenas os resultados de uma votação sim-não no Parlamento para que seja posto em vigor, o Movimento Wikimedia não pode apoiar a reforma tal como está Estas são as razões.

Evolução do texto da Directiva

Durante os últimos anos, temo-nos manifestado contra as partes problemáticas da proposta de Directiva de Direito de Autora da União Europeia.  Inicialmente, tínhamos esperança.
A nossa comunidade era partidária da reforma, e pôs-se em contacto com a Comissão Europeia antes que a directiva fosse proposta, e também com Eurodeputados e representantes dos Estados Membro para transmitir o que esperavam encontrar na nova regulação. Entre outros pedidos, solicitava-se uma ampla excepção para a liberdade de panorama, de modo que os fotógrafos pudessem tirar livremente fotografias de obras de arte e de edifícios em locais públicos, e uma maior harmonização das regras que afectam o domínio público, de modo que as reproduções fieis de obras em dominio público não pudessem gerar novos direitos.

Apesar disto, a Comissão apresentou uma proposta unilateral e juntou elementos preocupantes à directiva. Quando a comunidade considerou que as suas sugestões haviam sido ignoradas a favor de determinações que beneficiavam grandes editoras, gestores de direitos e de notícias, a crítica sobre a Directiva se acentuou. As duas determinações mais prejudiciais, os artigos 11 e 13, mantiveram-se apesar das críticas, e agora formam parte do texto final que o Parlamento e o Conselho europeus finalizaram em Fevereiro de 2019. Apesar de se terem incluído alguns elementos interessantes no pacote da reforma, é impossível que a Wikimedia apoie um texto que inclua esses dois artigos. Como etapa final, a Directiva do direito de autor da União Europeia voltará ao Parlamento nesta Primavera para uma última votação.

Apesar das excepções, a reforma implica uma perda importante para o conhecimento livre

O artigo 11 (direccionado a agregadores de notícias, mas de alcance muito mais amplo) ira requerer que se gerem e utilizem licenças para praticamente todo o uso online de conteúdo noticioso, com algumas excepções. Isto significa que os sítios web que congreguem, organizem ou interpretem noticias não possam mostrar fragmentos junto aos artigos, dificultando em grande medida os utilizadores na busca de informação online.
Felizmente, o artigo 11 inclui pelo menos algumas excepções para particulares, usos sem fins lucrativos, “palavras individuais” ou “extractos muito curtos”.
Apesar disto, ao tornar mais difícil a obtenção de informação online, o artigo 11 afecta a capacidade da nossa comunidade de voluntários para melhorar a Wikipédia, em particular no que toca a fontes especificamente europeias.

O artigo 13, por seu lado, irá impor que as plataformas sejam as responsáveis quando qualquer um carregue conteúdo que infrinja o direito de autor, excepto quando sejam cumpridos uma série de requisitos rigorosos.
A disposição requer que os sítios web se esforcem “ao máximo” para obter autorização para todo o conteúdo que publiquem, assim como para eliminar aquele que infrinja direitos, e impedir a recolocação dos carregamentos inadequados.
Estas tarefas são árduas para qualquer plataforma que permita o carregamento de conteúdos por uma grande quantidade de utilizadores, de modo que apenas as mais sofisticadas e poderosas serão capazes de desenvolver por se mesmas a tecnologia necessaria para aplicar estas regras.
Se os sítios web cumprirem estritamente estes requisitos, ocorrerá uma diminuição dramática da diversidade de conteúdos acessíveis online, uma vez que pressupõe a instalação de um sistema para a protecção do direito de autor através de filtros de conteúdos que podem conduzir a um excesso de zelo na eliminação de conteúdos, tanto por medo de serem responsabilizados, como causados por falsos positivos.
Se o conteúdo fora da Wikipédia diminui, isto ocorre em igual medida com a profundidade, exactidão e qualidade do conteúdo da Wikipédia. Confiamos no mundo exterior (para lá dos projectos Wikimedia) para a construção da nossa enciclopédia colaborativa, de modo que tudo o que afecta o ecossistema da Internet na sua totalidade, também afecta a Wikipédia, apesar de qualquer excepção legal directa.

Apesar disto, à vista da luta que temos enfrentado, a comunidade do conhecimento livre pode estar orgulhosa do impacto que tem tido na reforma.
O texto actual inclui una ampla excepção para a extracção de dados e textos; uma salvaguarda para a digitalização das obras em domínio público; una disposição para obras “out-of-commerce” (fora de venda) que permitirá que este património cultural seja mais acessível online; e uma exclusão que tenta limitar o efeito prejudicial do texto da Directiva em projectos não comerciais.

Estas medidas são francamente positivas e estão na linha do que originalmente se pretendia que la reforma trouxesse: a adaptação de uma legislação centenária ao futuro (e presente) digital que estamos enfrentando.
Também nos recordam dolorosamente que o resto desta reforma não mostra esta visão de futuro.

Ideia-chave: o conhecimento livre vai mais além da Wikipédia

É legítimo que nos perguntem porque não nos satisfaz esta reforma, quando determinados projectos não comerciais estão excluídos, e até conseguimos destacar algumas melhorias para o domínio público.
Pois bem, as medidas propostas não fazem com que esta seja uma reforma boa ou equilibrada.
Apesar de algumas boas intenções, a inclusão absolutamente prejudicial dos artigos 11 e 13 significa que os princípios fundamentais do conhecimento partilhado caem por terra: na prática os utilizadores terão que comprovar que têm permissão para partilhar o conhecimento antes que a plataforma lhes permita o carregamento.
A Directiva do direito de autor da União Europeia prevê uma infraestrutura técnica e legal que trata o conteúdo gerado por utilizadores como suspeito enquanto não esteja legalmente aprovado. Não podemos apoiar isto — é melhor que não exista reforma nenhuma que termos uma que inclua estas disposições tóxicas.

Entre 26 e 28 de Março ocorrerá uma votação final sim-não sobre a Directiva no Parlamento.
Esta votação será a última oportunidade para que a comunidade Wikimedia europeia diga ao Parlamento Europeu que rejeita uma reforma de direitos de autor que facilite excepções à comunidade aberta sem levar em conta o ecossistema da Internet na totalidade.
No estado actual deste processo legislativo, já passamos o momento de propor emendas e negociar. O Parlamento Europeu deve rejeitar esta reforma na sua totalidade.
Com um texto tão polémico, e com muitos eurodeputados já visando a reeleição em Maio, seria prudente rejeitar a proposta tal como está, e continuar trabalhando numa solução com uma nova legislatura.

Ainda não é demasiado tarde para que Europa tenha uma reforma do direito de autor positiva, mas rapidamente passará a ser.
Por este motivo, os nossos afiliados na Europa estão organizando as suas comunidades para que passem à acção. Descobre mais sobre o que estamos fazendo.

Futebol e eleições presidenciais Brasileiras dominam os artigos mais vistos em 2018

Quinta-feira, Janeiro 3rd, 2019

Se na Wikipédia em inglês a cultura pop sobressaiu na lista dos artigos mais visualizados, na Wikipédia lusófona a eleição presidencial no Brasil e o futebol, com o campeonato do mundo em destaque, são os tópicos dominantes, por entre as 4,12 mil milhões de visualizações que o projeto teve durante o ano que findou.

Jair Bolsonaro
Crédito: Alan Santos/PR [CC BY 2.0], disponível no Wikimedia Commons.

Jair Bolsonaro foi não só eleito presidente do Brasil nas eleições presidenciais de 2018, como teve o seu artigo no primeiro lugar da lista de mais visualizados. É sintomático que nos 10 mais visualizados estejam Jair Bolsonaro, Fascismo, Ciro Gomes, Lista de presidentes do Brasil e a fechar o top 10, Fernando Haddad com números acima das 1.969.000 visualizações.

Marielle Franco
Crédito: Mídia Ninja [CC BY-SA 2.0], disponível no Wikimedia Commons.

As convulsões sociais e políticas no Brasil acabaram por ter um reflexo cristalino na Wikipédia, onde até o artigo de Marielle Franco ultrapassou as 522.000 visualizações, sendo o 180º artigo mais visto.

Este artigo, aliás, é um dos exemplos de como a Wikipédia se tornou um veículo prioritário no disseminar da informação. O artigo foi criado a 16 de março de 2017 e eliminado 3 meses depois, tendo sido restaurado a 15 de março de 2018, na altura do seu assassinato, atingindo imediatamente um pico de cerca de 100.000 visualizações no primeiro dia, totalizando mais de 363.000 visualizações nos primeiros sete dias.

O artigo torna-se também um indicador de como a Internet pode ser fugaz, pois se no mês do assassinato o total de visualizações rondou os 409.000, 4 meses depois, em Julho, obteve somente cerca de 8.000, tendo oscilado entre as 14.000 e as 30.000 visualizações mensais desde então.

Cristiano Ronaldo
Crédito: Анна Нэсси [CC BY-SA 3.0 ou GFDL], disponível no Wikimedia Commons.

Cristiano Ronaldo pode não ter ganho a bola de ouro nem ter sido premiado como o melhor pela FIFA, mas as mais de 2.597.000 visualizações colocaram o seu artigo no 5º lugar dos mais vistos, sendo o primeiro artigo relacionado com Portugal. Em segundo lugar da lista de artigos nacionais ficou o artigo sobre o próprio país, Portugal.

Pedro IV de Portugal (ou Pedro I do Brasil para os brasileiros) é uma figura de proa tanto de Portugal como do Brasil, que claramente não foi ainda esquecido — ficou como o 3º artigo mais lido relacionado com Portugal, com a Língua portuguesa e o artigo dedicado ao Tratado de Tordesilhas a completarem o top 5.

Relativamente aos artigos mais editados, o artigo Joelma Mendes na décima posição, com 937 edições, é o único do top 10 não relacionado com programas televisivos.

Top 10 dos artigos mais visualizados, relacionados com Portugal

  1. Cristiano Ronaldo: 2.597.123 visualizações
  2. Portugal: 1.324.034 visualizações
  3. Pedro I do Brasil: 470.725 visualizações
  4. Língua portuguesa: 469.588 visualizações
  5. Tratado de Tordesilhas: 378.994 visualizações
  6. Corpus Christi: 358.582 visualizações
  7. Lisboa: 327.087 visualizações
  8. Colonização do Brasil: 311.311 visualizações
  9. Descoberta do Brasil: 186.377 visualizações
  10. Sporting Clube de Portugal: 172.393 visualizações

Top 10 dos artigos mais visualizados, relacionados com o Brasil

  1. Jair Bolsonaro: 6.267.566 visualizações
  2. Copa do Mundo FIFA de 2018: 2.942.083 visualizações
  3. Brasil: 2.799.491 visualizações
  4. Ciro Gomes: 2.375.053 visualizações
  5. Lista de presidentes do Brasil: 2.033.376 visualizações
  6. Fernando Haddad: 1.969.564 visualizações
  7. João Amoêdo: 1.948.961 visualizações
  8. Neymar: 1.891.227 visualizações
  9. Luiz Inácio Lula da Silva: 1.555.568 visualizações
  10. RPC (rede de televisão): 1.446.763 visualizações

Top 20 dos artigos mais visualizados

  1. Jair Bolsonaro: 6.267.566 visualizações
  2. Copa do Mundo FIFA: 3.416.524 visualizações
  3. Copa do Mundo FIFA de 2018: 2.942.083 visualizações
  4. Brasil: 2.799.491 visualizações
  5. Cristiano Ronaldo: 2.597.123 visualizações
  6. La casa de papel: 2.543.841 visualizações
  7. Fascismo: 2.497.360 visualizações
  8. Ciro Gomes: 2.375.053 visualizações
  9. Lista de presidentes do Brasil: 2.033.376 visualizações
  10. Fernando Haddad: 1.969.564 visualizações
  11. João Amoêdo: 1.948.961 visualizações
  12. Neymar: 1.891.227 visualizações
  13. Luiz Inácio Lula da Silva: 1.555.568 visualizações
  14. Lali Espósito: 1.550.946 visualizações
  15. Lista de episódios de Naruto Shippuden: 1.491.274 visualizações
  16. Lionel Messi: 1.478.313 visualizações
  17. RPC (rede de televisão): 1.446.763 visualizações
  18. Seleção Brasileira de Futebol: 1.433.959 visualizações
  19. Ditadura militar no Brasil (1964–1985): 1.359.363 visualizações
  20. Estados Unidos: 1.351.233 visualizações

Top 20 dos artigos mais editados

  1. Lista de episódios de Miraculous: As Aventuras de Ladybug: 1.811 edições
  2. Big Brother Brasil 18: 1.543 edições
  3. Temporada do Sport Club Corinthians Paulista de 2018: 1.310 edições
  4. A Fazenda 10: Mais Conectada: 1.286 edições
  5. RuPaul’s Drag Race: All Stars (3.ª temporada): 1.207 edições
  6. Miraculous: As Aventuras de Ladybug (2.ª temporada): 1.197 edições
  7. 2018 na televisão brasileira: 1.184 edições
  8. Recordes da Copa do Mundo FIFA: 1.117 edições
  9. Power Couple (3.ª temporada): 941 edições
  10. Joelma Mendes: 937 edições
  11. RuPaul’s Drag Race (10.ª temporada): 895 edições
  12. Primeira Liga de 2018–19: 886 edições
  13. Lista de episódios de Steven Universe: 750 edições
  14. The Voice Brasil (7.ª temporada): 723 edições
  15. Jair Bolsonaro: 693 edições
  16. Segundo Sol: 660 edições
  17. Malhação: Vidas Brasileiras: 656 edições
  18. Campeonato Brasileiro de Futebol de 2018 – Série B: 651 edições
  19. Campeonato Brasileiro de Futebol de 2018 – Série A: 641 edições
  20. Miss Brasil 2018: 638 edições

Wikimedia Portugal no “Wiki Takes Zamora”

Sexta-feira, Outubro 19th, 2018

Foi com enorme prazer que a Wikimedia Portugal participou numa das etapas do projeto “Nenhum Município Espanhol sem Fotografia” dos nossos colegas da Wikimedia Espanha.

Este projeto tem o grande objetivo de obter bons registos fotográficos para todos os 8.111 concelhos de Espanha. Desde 2015, quando existiam 2295 concelhos sem fotografias, a Wikimedia Espanha tem organizado dezenas de atividades “Wiki Takes” por toda a Espanha, invadindo os concelhos em falta e fotografando todos os aspetos relevantes do território, como as câmaras municipais, igrejas, escolas, cemitérios, museus mas também as estátuas, jardins, fontes, etc. Graças ao enorme esforço dos voluntários da Wikimedia Espanha atualmente o projeto já está na reta final.

De Portugal dois entusiastas juntaram-se à equipa de 10 voluntários em Manganeses de la Lampreana, pequeno concelho onde se iniciou o “Wiki Takes Zamora”. Durante um dia e meio, nos passados 6 e 7 de Outubro, as equipas do Wiki Takes Zamora percorreram os concelhos da província de Zamora, e recolheram informação fotográfica valiosa.

Wiki Takers em Manganeses de la Lampreana

Depois do Wiki Takes Porto e Lisboa, em 2011, ficou a vontade de retomar este tipo de iniciativas em Portugal, aberta a todos os interessados. Caso queiras participar, envia-nos um email para infowikimedia.pt

Wiki Loves Earth Portugal-Espanha

Quinta-feira, Julho 9th, 2015

Concurso ibérico e mundial de fotografia sobre ambientes naturais.

É nosso prazer comunicar que, cinco semanas após a finalização do prazo para carregar imagens no Wikimedia Commons para o primeiro concurso fotográfico temático Wiki Loves Earth, organizado globalmente pela Wikimedia Foundation e em Espanha e em Portugal pela representação Wikimedia nesses países ibéricos, o júri, também constituído por membros de ambos os países, votou e determinou as três fotografias vencedoras premiadas numa lista combinada, assim como as dez imagens de cada país que passam à fase internacional.

Nesta primeira edição de Wiki Loves Earth organizada pela Wikimedia em Espanha e em Portugal, patrocinada por Wild Watching Spain e Paradores de Turismo, participaram 526 fotógrafos (397 em Espanha e 129 em Portugal), que apresentaram um total de 6.887 imagens da Rede Natura 2000 e de Parques Naturais (5.027 em Espanha e 1.860 em Portugal). O material recolhido abarca imagens de 476 dos 1.449 Locais de Importância Comunitária (LICs) em Espanha, 32,85%, assim como de 44 dos 72 LICs de Portugal, 61,11%. Estas 6.887 imagens representam 6,35% do total de imagens obtidas nesta edição 2015 de Wiki Loves Earth em todo o mundo, que teve um total de 108.454 imagens.

Os capítulos da Wikimedia em Portugal e Espanha agradecem a todos os interessados e participantes no concurso a sua contribuição para que o nosso património natural possa ser ilustrado na Wikipédia e noutros lugares, sempre cumprindo as condições das licenças livres. Entre as cerca de 240 fotografias finalistas em Portugal e Espanha encontram-se imagens repartidas por toda a geografia ibérica, que representam a ampla variedade natural de que dispomos na nossa Península e Regiões Insulares, desde rios a montanhas, passando por desertos, bosques, falésias ou diferentes exemplares de fauna e flora.

Esta primeira edição teve como vencedora uma fotografia da Ilha da Madeira, realizada por Jorge Nelson Alves. Em segundo lugar foi pontuada uma imagem invernal de cabras montesas nas montanhas turolenses, por Bruno Durán, e completou o pódio uma segunda fotografia lusa, evidenciando a neblina matutina sobre a Serra da Estrela, no Sistema Central Português, obra de Sara Bento.

Além dos prémios do concurso nacional [6], os concorrentes de Wiki Loves Earth Portugal e Espanha de 2015 podiam participar numa categoria especial, que premeia o participante que tenha fotografado mais LICs diferentes, galardão conquistado por Aglaya72, com 71 LICs.

Cinco melhores fotos de Espanha e Portugal premiadas

1.ª Ilha da Madeira, por Jorge Nelson Alves. CC-BY-SA 3.0.
2.ª Llegada del invierno a las montañas de levante, por Bruno Durán Goffard. CC-BY-SA-2.0.
3.ª Brumas Matinais na Serra da Estrela, por Sara Bento. CC-BY-SA-4.0.
4.ª – Garajonay, La Gomera, por Josevi11. CC-BY-SA-2.0.
5.ª – El tornillo del Torcal, por Edmundo Sáez Peña. CC-BY-SA-3.0-ES.

Finalistas de Espanha para a etapa internacional

1.ª Llegada del invierno a las montañas de levante, por Bruno Durán Goffard. CC-BY-SA-2.0.
2.ª – Garajonay, La Gomera, por Josevi11. CC-BY-SA-2.0.
3.ª – El tornillo del Torcal, por Edmundo Sáez Peña. CC-BY-SA-3.0-ES.
4.ª – Foz de la Porquera, Ponga, Asturias, por Noemí Campo Herrera. CC-BY-SA-3.0-ES.
5.ª – Bárdenas Reales, por Miquel Pons Bassas. CC-BY-SA-3.0-ES.
6.ª – Valle de Benasque, por Miquel Pons Bassas. CC-BY-SA-3.0-ES.
7.ª – Neblina sobre la Caldera de Tejeda, Gran Canaria, por Tamara Kulikova. CC-BY-SA-3.0-ES.
8.ª – Puente en las Tablas Daimiel, Castilla-La Mancha, por Pablo García Armentano. CC-BY-SA-3.0-ES.
9.ª – Cercanías de la estación del Alto Campoo, por Jaime Juan Suárez Martínez. CC-BY-SA-3.0-SA.
10.ª – Olivo en el Desierto de las Tabernas, por Colin C Wheeler. CC-BY-SA-3.0-ES.

Finalistas de Portugal para a etapa internacional

1.ª Ilha da Madeira, por Jorge Nelson Alves. CC-BY-SA 3.0.
2.ª Brumas Matinais na Serra da Estrela, por Sara Bento. CC-BY-SA-4.0.
3.ª – Laurissilva da Madeira, por Luis Miguel Rodrigues. CC-BY-SA-3.0.
4.ª – Ponta de São Lourenço, Madeira, por Jorge Nelson Alves. CC-BY-SA-3.0.
5.ª – Monte do Paio, por Fallingpt. CC-BY-SA-3.0.
6.ª – Peniche, por Beatrizpereirap. CC-BY-SA-3.0.
7.ª – Serra da Estrela, de Iolanda Veiros. CC-BY-SA-3.0.
8.ª – Maciço central Madeira, de Iolanda Veiros. CC-BY-SA-3.0.
9.ª – Fanal – Ilha da Madeira, de Jorge Nelson Alves. CC-BY-SA-3.0.

Não queremos perder a oportunidade de sensibilizar o público para decisões de países europeus em condicionar a liberdade de fazer e publicar fotografias em área pública, “Liberdade de Panorama”.

Fundação Wikimedia lança o Wikivoyage, um guia de viagens mundial livre que todos podem editar.

Quarta-feira, Janeiro 16th, 2013

Ontem, dia 15, no dia em que celebraram 12 anos do lançamento da Wikipédia, a Fundação Wikimédia anunciou o lançamento do mais recente projecto, o Wikivoyage, o seu 12º projecto.

Tal como a Wikipedia e os seus projectos irmãos, o Wikivoyage é livre para editar, livre de anúncios, e construído colaborativamente por voluntários de todo o mundo.

O novo projecto está disponível em nove idiomas: Holandês, Inglês, Francês, Alemão, Italiano, Russo, Português, espanhol e sueco. Havendo cerca de 50 000 artigos, que são editados e melhorado por um grupo de cerca de 200 editores voluntários de todo o mundo.

A versão Lusófona pode ser consultada em pt.wikivoyage.org, e conta já com mais de 3 500 artigos, embora esteja ainda numa fase inicial de desenvolvimento de conteúdo. Com a adesão dos voluntários já existentes nos vários projectos, e novos que eventualmente decidam colaborar no movimento de conhecimento livre, em breve tornar-se-á um projecto maduro e desenvolvido, à semelhança dos seus irmãos.

Sobre a Fundação Wikimedia

A Wikimedia Foundation, Inc. é uma organização beneficente, sem fins lucrativos, dedicada a incentivar a produção, desenvolvimento e distribuição de conteúdo livre e multilíngüe e a disponibilizar ao público, integralmente, esses projetos baseados em wiki de forma totalmente gratuita. A Wikimedia Foundation opera alguns dos maiores projetos de referência editados colaborativamente em todo o mundo, incluindo a Wikipédia, um dos 10 sites mais visitados no mundo.

Contacto de imprensa:

Matthew Roth
Global Communications Manager
Wikimedia Foundation
Tel. +1 415-839-6885 x6635
mroth[at]wikimedia.org

Sobre a Associação Wikimédia Portugal

A Associação Wikimedia Portugal (WMP) é uma Associação de Direito Privado, sem fins lucrativos registada na Conservatória de Braga a 21 de Setembro de 2009. A Wikimedia Portugal foi aprovada pela Wikimedia Foundation a 4 de Julho de 2009 como representação local (chapter) em Portugal, como entidade independente e autónoma. Tem como finalidade a promoção e apoio aos projectos da Fundação Wikimedia no território Português, assim como a promoção e recolha de conteúdos educativos livres, e a sua disseminação.

Contactos de imprensa:
press[at]wikimedia.pt
(+351) 963 953 042

Wiki Loves Monuments quebra o recorde de maior competição fotográfica do Guinness World Records

Terça-feira, Outubro 9th, 2012

Utrecht (Países Baixos), 9 de Outubro de 2012 — Apenas alguns dias depois do encerramento do Wiki Loves Monuments 2012, o Guinness World Records certificou a edição de 2011 como a maior competição fotográfica do mundo. O Wiki Loves Monuments 2011 atraiu mais de 5 000 participantes, de 18 países, que carregaram 168 208 fotografias sob licenças livres para uso na Wikipédia e em outros projectos de licença livre.

A edição de 2012 do Wiki Loves Monuments foi expandida para 35 países, incluindo novos participantes como os Estados Unidos, Argentina, África do Sul e Índia. Cerca de 15 000 fotógrafos já submeteram 350 000 fotos em 2012, mais que duplicando o total certificado pelo Guinness World Records para 2011. Dos participantes, mais de 11 000 até agora nunca tinham contribuído para projetos Wikimedia. Embora a edição de 2012 da competição ainda esteja a decorrer em Israel, e os resultados não sejam definitivos, os participantes descobriram que partilhar fotografias é uma forma fácil de ajudar a Wikipédia a expandir a sua base de conhecimento livre.

Winter picture of Chiajna Monastery. The monastery is situated on the outskirts of Bucharest.  by Mihai Petre (licensed CC-BY-SA 3.0)

Vencedor do Wiki Loves Monuments 2011

“O recorde de maior competição fotográfica do Guinness World Record é um reconhecimento dos esforços de centenas de voluntários que ajudaram a construir este concurso no ano passado”, explica Lodewijk Gelauff, um dos coordenadores internacionais do Wiki Loves Monuments. “Graças a essa competição milhares de pessoas começaram a contribuir para a Wikipédia com fotografias. É inspirador que tantas pessoas queiram partilhar suas fotografias livremente para todo o mundo.”

Na edição de 2012, pela primeira vez os participantes puderam carregar fotos nos projetos Wikimedia a partir de dispositivos móveis usando a aplicação oficial para o Wiki Loves Monuments, desenvolvida pela Fundação Wikimedia. Houve mais de 3 000 carregamentos através de smartphones em todo o mundo.

Igreja do Convento do Carmo, Lisboa, por Joaomartinho63 (licenciado em CC-BY-SA 3.0)

Vencedor do Wiki Loves Monuments 2011 em Portugal

Wikipedistas voluntários organizam as competições em cada país, e as fotos vencedoras dos concursos nacionais são julgadas pelo júri internacional em Novembro. O júri então anunciará as 12 melhores fotos e a vencedora internacional no começo de Dezembro. O vencedor de 2012 ganhará uma viagem para Hong Kong para um passeio fotográfico que fará parte da conferência Wikimania 2013.

Mais Informações
* Website da competição internacional
* O recorde no site do Guinness World Records
* Estatisticas sobre a competição.
* Vencedores internacionais da competição de 2011.
* Vencedores Portugueses da competição de 2011.


Contacto de media para o Concurso internacional

Lodewijk Gelauff
Telefone: +31 (0)6 49 74 82 81
Email: press@wikilovesmonuments.org


Contacto de media para Portugal

Nuno Tavares
Telefone: (+351) 963 953 042
Email: wlm@wikimedia.pt


Contacto de media para a Wikimedia Foundation

Matthew Roth
Telefone: 415-839-6885 x6635
Email: mroth@wikimedia.org


Sobre a Wikipédia

A Wikipédia e os sites relacionados operados pela Fundação Wikimedia recebem mais de 460 milhões de visitas únicas por mês, tornando-os no quinto património online mais popular (julho de 2012). Disponível em mais de 280 línguas, a Wikipédia contém um total de mais de 24 milhões de artigos, mantidos por milhares de voluntários em todo o mundo.

(The English version of this press release can be found at http://www.wikilovesmonuments.org/ )

A Wikipédia em inglês apaga-se no dia 18 de janeiro em protesto contra os projetos de lei SOPA e PIPA

Terça-feira, Janeiro 17th, 2012

No dia 18 de janeiro, numa decisão sem precedentes, a comunidade wikipédica decidiu “apagar” a Wikipédia em inglês durante 24 horas em protesto contra os projetos de lei norte-americanos “[http://pt.wikipedia.org/wiki/Stop_Online_Piracy_Act Stop Online Piracy Act]” (SOPA), do Congresso, e [http://pt.wikipedia.org/wiki/PROTECT_IP_Act PROTECTIP] (PIPA), do Senado. Sendo aprovadas, estas leis prejudicariam gravemente a Internet livre e aberta e instaurariam novas ferramentas de censura de sítios da Internet nos Estados Unidos.

Os administradores da Wikipédia em inglês confirmaram esta decisão da passada segunda-feira através de um [http://en.wikipedia.org/wiki/Wikipedia:SOPA_initiative/Action#Summary_and_conclusion anúncio público]:

No decurso das últimas 72 horas, mais de 1800 wikipedistas uniram-se para debater medidas que a comunidade poderia tomar contra os projetos de lei SOPA e PIPA. Esta foi, de longe, a discussão comunitária com o maior índice de participação jamais visto na Wikipédia, o que ilustra bem o nível de preocupação que sentem os wikipedistas perante estes projetos de lei. A imensa maioria dos participantes apoiou uma ação comunitária que encorajasse uma maior reação pública em resposta a estes projetos de lei. Das propostas consideradas pelos wikipedistas, as que resultaram num apagão (”blackout”) da Wikipédia em inglês, em simultâneo com apagões similares noutros sítios da web que também recusam estes projetos de lei, foram as que obtiveram um maior apoio.

“Hoje os wikipedistas de todo o mundo expressaram o seu repúdio por esta legislação destrutiva”, afirmou Jimmy Wales, fundador de Wikipédia. “Esta é uma ação extraordinária que a nossa comunidade está a tomar. Apesar de lamentarmos ter de barrar o acesso à Wikipédia, nem que fosse por um segundo, simplesmente não podemos ignorar o facto de que os projetos de lei SOPA e PIPA fazem perigar a liberdade de expressão, tanto nos Estados Unidos como fora, e estabelecem para o mundo um espantoso precedente de censura na Internet.”

Incentivamos os leitores da Wikipédia a fazerem ouvir a sua voz. Se vive nos Estados Unidos, procure o seu representante eleito em Washington. Se vive fora dos Estados Unidos, contacte o Ministério dos Negócios Estrangeiros, o Departamento de Estado ou a instituição governamental similar. Diga-lhes que repudia os projetos de lei SOPA e PIPA e que deseja que a Internet continue sendo aberta e livre.

(Tradução para português do [http://wikimediafoundation.org/wiki/Press_releases/English_Wikipedia_to_go_dark comunicado em inglês] da Wikimedia Foundation, Inc.)

”’Contactos de imprensa:”’
* Wikimedia Foundation, Inc.: Tel. +1 415 839 6885 x 6609 jwalsh@wikimedia.org
* Wikimedia Portugal: Tel. +351 963 953 042 press@wikimedia.pt